Olimpíadas de Tóquio 2020 foram adiadas em março durante negociação entre o primeiro-ministro do Japão, Abe Shinzo e presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach

Após o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para julho e agosto de 2021, pesquisadores defendem que o evento deve acontecer somente daqui a dois anos. Kentaro Iwata, professor do departamento de doenças infecciosas da Universidade de Kobe, criticou a maneira como o Japão vem lidando com a pandemia, e afirma estar “pessimista” em relação à organização dos Jogos em 2021. No entanto, o primeiro-ministro do Japão, Abe Shinzo, assim como membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), descartam a possibilidade de um novo adiamento.

A decisão de adiar o início dos Jogos foi tomada em março. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro do Japão e pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, após alguns países se mostrarem preocupados com a manutenção dos jogos e da recusa do Canadá de enviar atletas em meio a pandemia da Covid-19.

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que defendia o adiamento, enxergou com alívio a medida. Para o presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira, a preocupação gira em torno do público e também dos atletas das confederações. “Os atletas são o centro das preocupações do COB e do COI e, por isso, a comunidade olímpica do Brasil está bastante satisfeita com a decisão”, afirmou.

Adiamento dos Jogos Olímpicos

Esta é a primeira vez que os Jogos Olímpicos da era moderna são adiados. A interferência na competição, ao longo da história, só aconteceu por causa das duas Grandes Guerras, cancelando os Jogos de Berlim 1916, Tóquio 1940 e Londres 1944.

About the Author

By waniacaldas.cfo@gmail.com / Administrator, bbp_keymaster on Maio 04, 2020

GIVE A REPLY